sexta-feira, 28 de setembro de 2007

O CHOCOLATE E O PRAZER

A vontade de comer um chocolate não passa com outro doce. A química que ocorre entre o chocolate e o nosso prazer é especial. O chocolate vicia devido a um dos seus componentes básicos, o aminoácido feniletilmina, precursor da serotonina, substância que fabricamos em situações de felicidade.
O neném, quando está mamando, bem como a mãe amamentado, também segregam muita serotonina. Essa substância. também conhecida como hormonio da felicidade, encontra-se diminuida nas tristezas e depressões, e tem sua produção aumentada quando comemos chocolate.
Desejo de chocolate é diferente da vontade de comer geléia, pudim, goiabada, gelatina ou qualquer fruta. Quando o corpo descobre que existe o chocolate, que ao mesmo tempo que dá energia, relaxa as tensões, passa a pedir este alimento, muitas vezes de forma imperativa, fazendo a razão vencer o desejo. Este sinal delta o chocólatra. O chocolate vicia por ajudar a soltar (momentaneamente) os nós das costas, do peito e da garganta.
É comum iniciar o vicio do chocolate na Páscoa ou quando se chega de uma viagem onde se compra chocolates a mais para serem estocados em casa. Se diáriamente, em uma determinada hora, você comer 30 g de chocolate, ao final de uma dezena de dias, se você não comer, o corpo pede. O chocolate, antes de dormir, recupera as nossas forças e ajuda a embalar o sono. É comum ver pessoas solitárias guardando chocolate no quarto, para comerem mais tarde na cama sozinhas, lendo um livro ou assistindo a um programa de televisão.

1 comentário:

Gigi Mattheus disse...

Isso é verdade amigo, sou viciada em chocolate, e sempre se encontram no meu armário do quarto!
Beijos.
Gilda